Nosso aparelho cerebral é simplesmente um processador de informações, traduzindo qualquer informação psiconeuroendocrinamente.

Simplificando esse palavrão: PSICO é a forma como entendemos as experiências; NEURO o caminho do cérebro para todo corpo; ENDÓCRINO é como uma farmácia enviando as substâncias para o corpo.

Cérebro emocional é a parte que traduz a emoção das experiências. Podemos entender que o cérebro emocional é como um “maestro” regendo uma orquestra, as emoções são os músicos.

Por causa da pandemia estamos sendo inundados de informações novas, o cérebro todo entrou num estado de alerta, e geralmente a emoção dominante é o medo.

O medo prepara nosso corpo para lutar e fugir, e se não podemos fazer uma dessas ações ele vai elevando a carga de estresse.

Essa carga é o estresse crônico, gerando danos como: insônia ou muito sono durante o dia, dores musculares e de cabeça, falta ou aumento do apetite, muita irritação e angústia, depressão e falta de energia, falta de atenção, sedentarismo, etc.

As pesquisas do HeartMath Institute comprovaram que as emoções negativas e estressantes geram uma atividade fisiológica incoerente e as emoções positivas reorganizam o funcionamento do corpo através da modulação da coerência cardíaca.

Podemos ajudar o “maestro”, nosso cérebro emocional, pela respiração. Respirando lenta e regularmente a um ritmo de 10 segundos, 5 segundos na inspiração e 5 segundos na expiração.

Às vezes a respiração estimulada com intenção dirigida pode ser difícil para algumas pessoas. Sugiro usar junto a musculatura do sorriso, fazendo sem motivo e sem pensar, o cérebro emocional vai produzir as endorfinas neutralizando a “receita” do medo.

Procure pela música Weightless que a Sociedade Europeia de Cardiologia projetou especificamente para que a melodia, ajuda a diminuir a frequência cardíaca, reduzir a pressão arterial e os níveis de cortisol, o hormônio do estresse.


Experimente, suspire e sorria! ☺

#saude#emocional#sorria